TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

16/03/2020

Covid-19: 1ª morte em SP

Medidas estaduais e da Capital anunciadas contra o Coronavírus


Na terça-feira passada (17/03)  o Estado de São Paulo registrou sua primeira morte por Covid-19. A vítima, um homem de 62 anos, faleceu no dia 16, estava internado em um hospital particular da capital paulista. Morava na cidade de São Paulo e tinha histórico de diabetes e hipertensão, entre outros problemas de saúde. Há informações que na mesma rede hospitalar aconteceram outros quatro óbitos, que estão sendo investigados sobre a possibilidade de também terem ocorrido em decorrência do vírus. Até a tarde do dia 17, 162 casos da doença foram confirmados no Estado de São Paulo. 

Em razão do coronavírus, o prefeito da Capital Paulista, Bruno Covas, também decretou Estado de Emergência em São Paulo. Entre as medidas anunciadas está a suspensão do rodízio de automóveis por tempo indeterminado, e o uso de água sanitária para desinfetar os ônibus do transporte público que circulam pela cidade diariamente, no final da linha. Foi anunciada também a viabilização de 490 novos leitos de UTI na rede pública da cidade. Servidores públicos com mais de 60 anos, grávidas, lactantes e pessoas com imunodepressão  vão trabalhar em home office. Os trabalhadores que permanecerem nas repartições públicas trabalharão em turnos alternados para reduzir a aglomeração de trabalhadores no mesmo espaço e horário. As praças de atendimento também só trabalharão por agendamento.

Os eventos da prefeitura foram todos cancelados e também serão cancelados os alvarás já emitidos para eventos privados. Também foi definido o fechamento de todos os equipamentos culturais da cidade e todos os equipamentos da área de assistência social, exceto aqueles que fazem acolhimento como os abrigos e albergues que recebem população em situação de rua.  As medidas visam reduzir ou impedir aglomerações e reduzir a chance de disseminação do novo coronavírus.

Em todo o Estado, serviços como os do Detran.SP, Poupatempo e Centros de Integração da Cidadania (CICs) vão priorizar serviços online e atendimento à distância. Já a rede de restaurantes Bom Prato terá horário estendido para redistribuir o fluxo diário de atendimentos.

“São Paulo já alcançou a margem de 70% de digitalização e melhoramos as condições de atendimento à distância da população por computadores e celulares. Evidentemente, não deixaremos à margem as pessoas de baixa renda ou desempregados que não tenham equipamentos. Essas pessoas não deixarão de ser atendidas pelos serviços básicos do Governo de São Paulo”, disse Doria.

A regulação do fluxo de pessoas vai atingir todos os postos do Detran.SP, bem como as 76 unidades do Poupatempo, os 17 Centros de Integração da Cidadania e os 58 restaurantes Bom Prato. A determinação é que os agendamentos deem prioridade a serviços digitais e que possam ser atendidos pela internet ou por correspondência.

Nos 58 restaurantes Bom Prato, a disposição de mesas e cadeiras será alterada para impedir que as pessoas se sentem muito próximas nos salões. Também fica suspensa a limitação de horários para servir cafés da manhã e almoços – as refeições serão servidas enquanto o estoque diário de cada unidade durar.

O Governador também confirmou a determinação para que parte do funcionalismo estadual passe a trabalhar de casa a partir desta terça. A medida vale por 30 dias, mas pode ser prorrogada. O sistema de teletrabalho vai abranger servidores com idade a partir de 60 anos, gestantes, portadores de doenças crônicas, hipertensos e pacientes com baixa resistência imunológica.

A medida não vale para servidores que atuam nas pastas de Saúde, Segurança Pública e Administração Penitenciária, além de outros serviços essenciais – metrô, trens, ônibus metropolitanos, Sabesp, Fundação Casa e Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual).

Museus, bibliotecas e centros culturais administrados pelo Governo do Estado ficam fechados por 30 dias. O Governador também estende a recomendação para fechamento de cinemas, teatros e casas de espetáculos pelo mesmo período.

Já os 153 Centros de Convivência do Idoso – equipamentos do Estado para acolhimento diário a pessoas com idade igual ou superior a 60 anos – ficam fechados por 60 dias. “A prioridade absoluta do Governo de São Paulo é salvar vidas”, declarou Doria.

Para conter o contágio do coronavírus, o governador João Doria (PSDB) também determinou nesta quarta-feira (18) o fechamento de shoppings centers da região metropolitana de São Paulo até 30 de abril.

A medida será gradual e feita até a próxima 2ª feira (23). Academias de ginástica também devem ser fechadas até o próximo domingo. 

Comitê extraordinário

Doria ainda determinou a criação de um comitê administrativo extraordinário com poder de decisão para tomar medidas emergenciais durante a pandemia de coronavírus. O grupo é comandado pelo Vice-Governador Rodrigo Garcia, que também é Secretário de Governo.

Entre as medidas já tomadas pelo grupo, estão a decretação imediata de férias e licenças-prêmio para servidores de áreas que não prestam serviços essenciais e o corte imediato de viagens nacionais e internacionais de funcionários públicos estaduais a trabalho.

Eventos cancelados

O Governo de São Paulo restringiu ainda mais a realização de eventos públicos que poderiam gerar aglomerações. Pelos próximos 30 dias, estão suspensos todos os eventos estaduais que venham a agrupar pessoas em qualquer número – antes, havia tolerância a atos com até 500 pessoas.

A mesma recomendação vale para eventos de cunho privado, embora o Estado não tenha determinado proibição administrativa ou punições a organizadores que descumprirem a medida.


 

Pesquisar




X























© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR