TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui

Divã na Internet Voltar

28/10/2009

Internet: E a vida depois da morte?


Finados, ainda que feriado, é uma data que não se comemora por razões óbvias, mas sempre nos remete aos que se foram e, de certa forma, a nós mesmos, que um dia iremos.

Outro dia recebi um e-mail oferecendo os serviços inusitados de um site que se propõe a deletar, depois que morrermos, todos nossos rastros virtuais. Vida depois da morte (na internet, isso pode existir mesmo!!) costuma ser um assunto de cunho mais religioso, nada tecnológico, mas diante da oferta desse serviço, vale uma reflexão.

Que imagem queremos deixar da nossa passagem? Construímos um ser nesta existência, que somos nós mesmos, com muito esforço e dedicação, protegendo-o ao máximo de todas as adversidades que a vida nos coloca, para que ele cresça forte, sem muitas sacudidas. Por isso resistimos muito em aceitar sua desconstrução, ou seja, a morte.

No entanto, a sabemos inevitável, apesar de indesejável. Levamos conosco, quando partimos, muito dessa construção, nossa obra-prima, única e última. Procuramos deixar também algo de nós, que seja um benefício para os que ficam, ou no mínimo, uma boa lembrança. E só!

No entanto, quando ocorre que também há de ficar coisas que não gostaríamos de compartilhar, ou que alguém fizesse mal uso dessa auto-imagem tão querida, parece fazer sentido a oferta do serviço: como descansar em paz se uma parte de nós continua on line e não podemos mais cuidar dela?

Não seria o caso de, antes de pensar em contratar o tal site, olharmos para essa tela que nos reflete e avaliar que legado virtual estamos deixando para o mundo, em tempo de uma boa lapidação?

O serviço em questão dispõe-se não só a nos enterrar virtualmente, como a deixar mensagens post mortem a quem ainda não deu tempo de dizermos tudo. Bem, das duas, uma: ou damos um jeito de fazer isso em vida, o que seria um grande ato de amor ou de coragem, ou admitimos para sempre a nossa recusa em partir, deixando indeléveis nossos rastros virtuais.


Veja mais

Pai nosso de cada dia
Dicas e cuidados na Black Friday
No Olho do Furacão - Apenas o Essencial
De antenas ligadas por Maluh
Autoamáveis por Maluh
Contentes Contatos
Aprendiz de Feiticeiro Por Maluh
Novos tempos!
Internet parceira no vestibular
A escolha profissional - o futuro à vista!
Internet: um desafio para a Educação
Educar ou punir
De perto, ninguém é normal
Internet Segura por Maluh Duprat
Era digital: um novo modo de vida
Resiliência - Cirulink indica o caminho da superação
Resiliência - Nossa história não é nosso destino
Pai nosso de cada dia
A voz do povo é a voz de Deus?
Sorria, você está sendo filmado!

 


Afonso de Luca

Afonso de Luca
Artista Plástico

Nasceu na Cidade de São Paulo - SP. - Brasil, em 12/02/1954.
Começou a pintar em 1964.
Em 1969, viajou para a Europa, onde passou alguns anos.

site: www.fonthor.com

Pesquisar




X















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR