TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui

Agito Cultural Voltar

10/06/2009

Equívoco


Como professor de música que sou tenho observado, com muita freqüência, uma atitude tomada por parte dos pais dos alunos que considero um grande equívoco.

A criança ou adolescente que estuda música e que gosta de tocar um instrumento tem sido "punida" como forma de castigo com a suspensão das aulas e da prática da música. A explicação ou justificativa desta atitude por parte dos pais é que o filho esta indo mal nos estudos da escola e, por isso, dará "um tempo" com as aulas de música.

Claro que respeito e procuro perceber que a intenção dos pais para com os filhos é sempre a melhor possível e não tenho dúvida disso. Porém, do meu ponto de vista acredito ser um equívoco pensar que apenas uma hora de aula de música por semana, possa ser a causa direta do baixo rendimento dos estudos do filho na escola. E, mesmo num momento delicado e de notas baixas na escola esta pode não ser a única ou a melhor alternativa.

É sabido que a prática do estudo de música melhora e desperta o nível de concentração, o senso de disciplina, memória, coordenação motora, socialização, ritmo, raciocínio, a matemática, percepção e a integração dos dois hemisférios cerebrais, aumentando a capacidade de raciocínio e ação. Não são poucos, são muitos e variados os estudos e pesquisas científicas que comprovam os resultados extraordinários. Recentemente o governo brasileiro, a exemplo de países desenvolvidos, volta a adotar como disciplina obrigatória a música no curriculum escolar.

É durante as aulas de música e na presença do professor que o aluno pratica o que é exigido nestas disciplinas. Não quando está em casa sozinho administrando seu tempo. Se é que ele administra...

Alguns alunos não voltam mais a estudar música, perdem o interesse e a vontade em função da "parada" obrigatória, jogam no lixo o talento (às vezes muito talento) e o investimento que foi feito com instrumentos e aulas durante o tempo que estudaram música. Alguns se tornam profissionais incompletos com algumas dificuldades profissionais na carreira, por que não dizer na vida, pois sempre falta algo que fica guardado na memória profunda de algo não realizado.

Estudar música e tocar um instrumento pode ser uma ferramenta muito útil para melhorar a produtividade do aluno na escola. Digo "estudar música", no sentido pleno do seu significado que é "pensar e usar o cérebro para o aprendizado". Não é a mesma coisa que "curtir fazer um som", que também é gostoso e prazeroso, mas que tem outras finalidades e, traz outros resultados.

Uma hora de aula de música por semana, dá pra sustentar o aprendizado, rever pontos importantes, aprender coisas novas, conversar sobre outras dificuldades que os alunos sempre trazem e praticar o raciocínio com estímulos adequados.

É um equivoco pensar que a criança ou adolescente irá melhorar na escola, porque "parou" com as aulas de música.

Peço aos pais que reflitam sobre as mais diversas causas e possibilidades sobre o que pode estar comprometendo o rendimento escolar e sobre como o estudo da música pode ser um forte aliado no desenvolvimento da criança e do adolescente.


Veja mais

Paul McCartney
Um pouco de música ao vivo na Granja Viana
As Palhetas Lost Dog!
Uma História Maluca
Eduardo Araújo - Parte 2
Eduardo Araújo - Parte 1
CD Amazônia
Música Digital
A Lei Rouanet e o dinheiro para a Cultura
www.musicosdobrasil.com.br
Uma enciclopédia instrumental

Cabelos de Sansão
Entrevista - Paulo Oliveira
Trópico de Capricórnio
Entrevista com Marcelo Beba
Beba Música
Música nas escolas em todo o país
Musicoterapia
Tiago Araripe
Quero Educação Musical na Escola
Show – Dijohnnyando Alf

 




Pesquisar




X

























© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR