Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

18/03/2009

Morre Clodovil Hernandes,

Polêmico, desaforado e, ao mesmo tempo, elegante.


Polêmico, desaforado e, ao mesmo tempo, elegante. Assim era Clodovil Hernandes. Na verdade, um paradoxo. Nos meus 24 anos de Granja Viana, como moradora, sua vizinha e jornalista, só tive a oportunidade de encontrá-lo poucas vezes. Em uma delas, nunca esqueci. Estávamos na fila do supermercado e apareceu um garotinho vendendo alho. Ele, com aquele jeitão seco, chamou o menino, pegou o alho, olhou, olhou de novo, perguntou quanto custava e disse que ia ficar com três pacotes. Percebi que, discretamente, pagou duas vezes a mais do que o valor pedido. Assim que o garoto foi embora, ele se virou para mim e comentou: "Este alho está velho!". Eu sabia que ele havia comprado o alho somente para ajudar o menino. Talvez tenha se visto naquela criança franzina, de sandálias de dedo e olhar triste. Em uma outra ocasião, soube pelo meu filho e alguns de seus amigos que ele os havia chamado para a briga por conta de uma gracinha que a molecada fez ao vê-lo passar.

Nascido em 17 de junho de 1937, em Eliziário, uma pequenina cidade do Estado de São Paulo, o deputado federal e estilista Clodovil Hernandes (PR-SP) teve uma parada cardíaca, morrendo às 18h50 desta terça-feira. Filho adotivo de pais de origem espanhola, Clodovil nunca conheceu seus verdadeiros pais e fazia questão de afirmar a todos a sua grande paixão pela mãe adotiva. Educado em colégio interno por padres católicos, formou-se professor e mais tarde tornou-se estilista de alta costura. E não é só. Fez vários shows em Casas Noturnas, atuou em peças teatrais e apresentou diversos programas de televisão. É verdade que acabava falando o que não devia e o contrato era cancelado "por justa causa". Ganhou muito dinheiro, mas perdeu também... Elegeu-se um dos deputados mais votados, chamou uma colega de plenário de feia, criou mais polêmicas. Mas sem perder a elegância. A sua casa na Granja continua fechada. Pior que isso. Está abandonada...Mas, olhando atentamente, nota-se que foi chique um dia.

Angela Miranda, jornalista, Geógrafa e moradora da Granja Viana há mais de 20 anos.









 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR