TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

12/11/2018

Cotia é premidada por enfrentamento do HIV/Aids

Município recebeu o Prêmio Brenda Lee por sua suas ações no enfrentamento da doença


A Prefeitura de Cotia, por meio da Secretaria de Saúde, recebeu o Prêmio Brenda Lee 2018 em reconhecimento às suas ações de enfrentamento do HIV/Aids. A premiação é concedida pelo Programa Estadual DST/Aids-SP e, neste ano, marcou a comemoração dos 30 anos do "Respostas positHIVas", iniciativa do Programa Estadual DST/Aids. A entrega da premiação aconteceu em São Paulo, e contou com palestras sobre diversos temas que envolvem a epidemia de Aids na atualidade e as perspectivas para o futuro.


A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Cotia, Silvana da Silva, representou Cotia na premiação. "O trabalho preventivo, informativo e educativo é constante em Cotia. Com a chegada do mês de dezembro, que marca o enfrentamento e prevenção à doença, vamos ampliar a divulgação e mais uma vez participar ativamente das ações de diagnóstico e, sendo o caso, encaminhamento", garante Silvana.


O Prêmio Brenda Lee é concedido aos municípios que cumprem a maior parte dos seis indicadores propostos: Taxa de Mortalidade por Aids menor ou igual ao estado de São Paulo; Taxa de incidência de Aids menor ou igual ao estado de São Paulo; Diagnóstico tardio de HIV; Taxa de cura de tuberculose em PVAH (Pessoa Vivendo com Aids/HIV) maior ou igual ao estado de São Paulo; Razão de cura de tuberculose e número de casos de Aids maior ou igual ao estado de São Paulo e, Queda de TB em 10 anos e sustentada nos últimos três anos.

 

Brenda Lee


Brenda Lee foi uma militante transexual brasileira dos direitos humanos LGBT. Nasceu em 1948, no Pernambuco, chegou a São Paulo com apenas 14 anos e se tornou conhecida e popular especialmente no bairro do Bixiga. Fundou a Casa de Apoio Brenda Lee para abrigar portadores de HIV rejeitados por parentes.


Em maio de 1996, Brenda foi brutalmente assassinada com um tiro na boca e outro no peito e seu corpo foi encontrado dentro de uma Kombi em um terreno baldio. Brenda era considerada o 'anjo da guarda dos travestis' e tinha como objetivo ajudar a todos, doentes ou não, que eram discriminados pela sociedade. Por sua luta, tornou-se referência nacional na defesa dos direitos humanos e deu nome ao Prêmio Brenda Lee de Direitos Humanos.

 

Fotos: Divulgação

Com informações da Assessoria de Imprensa de Cotia


 

Pesquisar




X















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR