Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

04/03/2009

Cães Comunitários

Você sabe o que o título desta matéria significa? Significa que são animais que a comunidade "adota" e que se responsabiliza por eles, alimentando-os, vacinando-os, castrando-os e dando-lhes carinho e atenção.


Você sabe o que o título desta matéria significa? Significa que são animais que a comunidade "adota" e que se responsabiliza por eles, alimentando-os, vacinando-os, castrando-os e dando-lhes carinho e atenção. Ou seja, sabem que um animal é uma vida e não um brinquedo e que não se pode guardá-lo no armário ou jogá-lo na rua quando cansar de brincar com ele! E esse espírito comunitário sempre existiu na Granja, seja ele em relação às pessoas quanto aos animais.

O granjeiro, antigo ou novo, parece afinado em seus valores. Para ele, uma parte fundamental da ética comunitária é cuidar de todos os membros dessa comunidade. Em seu mais alto nível, é uma manifestação de afeto e um propósito comum de valor resulta em uma grande energia. Essa inspiração vem da crença de que se todos trabalharem juntos em prol de um objetivo, ou se preocuparem em resolver um problema, pode tornar o grupo mais forte.

Agora, você irá se perguntar o porquê deste papo. Por um motivo especial. Esta semana, uma polêmica sobre a permanência de um cão comunitário em uma guarita de um determinado loteamento prova que a Granja cresceu muito e que, hoje, as pessoas mal se conhecem, mas o espírito granjeiro é o mesmo. É preciso ressaltar que, de acordo com a Lei Estadual 12.916/08, os cães comunitários também são protegidos e são assim definidos: "Cão Comunitário" é aquele que estabelece com a comunidade laços de dependência e manutenção, embora não possua responsável único e definido". Ou seja, como o nome mesmo diz, ele é da comunidade. O Site da Granja resolveu fazer uma breve pesquisa. Resultado: descobrimos que existem dezenas de cães comunitários não só em loteamentos e condomínios como também na maioria dos centros comerciais da região. Além disso, em um único dia recebemos dezenas de e mails. Leiam alguns deles.

"Eu moro no Recanto Impla, e desconheço essa lei de cão comunitário.Mas já gostei dela. Antes de entrar no condomínio, logo depois do Nicolau temos 2 cadelinhas que vivem próximo à academia de Tênis. Elas são cuidadas, e alimentadas pelos moradores e não tem porte algum de cão de guarda, mas sim cães de recepção. Isso seria um cão comunitário, não? Uma pena que algumas pessoas se incomodem com esses cães de rua, quando deveriam se incomodar com crianças de rua, por exemplo. Será que essas pessoas não têm outra coisa com que se preocupar? Espero que não retirem o nosso morador do seu lugar". - Rosa

"Na minha portaria existe pelo menos quatro cães e você pode fotografar a vontade. Aliás, essa semana surgiu mais uma pequenina que tomou um belo banho ontem. Os moradores do Vila Diva, ajudam com ração, medicamentos e coisas assim e os que não gostam não dão palpite. Ok?" - Marisa, Condomínio Vila Diva

"Olá a todos. Eu moro no Condomínio Horizontal Park (Km 22,8, sentido São Paulo, rua do Motel Tropical) e o condomínio tem sim, um cão comunitário que mora em uma casinha junto à Portaria e é tratado pelos funcionários do condomínio". - Maria Emilia

"Na Estrada do Taguai, que eu saiba, tem uns três ou quatro condomínios e algumas casas fora deles. Além das guaritas normais dos condomínios, tem uma guarita que serve a todos, com duas cachorras comunitárias. Uma delas, a Neguinha, tinha idade bem avançada e infelizmente em dezembro foi vítima de um câncer. A outra, é novinha, foi abandonada filhotinha no ano passado, e se chama Makita. As duas têm casinha, direito a veterinário, ração etc. Tudo providenciado pelo pessoal da rua". - Victória

"Moro em um condomínio aqui na Roselândia e temos cães comunitários sim! O são porque são selvagens, não gostam de companhia humana, senão tenho certeza que já teriam dono. Inclusive há uma boxer idosa, que vive aqui há pelo menos dois anos". - Milla

"No nosso condomínio temos cão comunitário SIM. Ela é uma cadela tipo Fila Brasileiro, chamada Maquita. Ela fica na cancela de entrada, junto com o guarda, dia e noite. No momento, ela está na casa de um vizinho, pois foi tratada de um problema na pata e está com o colar. Mas, logo voltará para a guarita. Foi castrada, vacinada e deve ter um ano e meio. Fica na cancela da Estrada do Taguaí, travessa da Estrada de Aldeia de Carapicuíba, na entrada da Dona Deola". - Sílvia

"Na Fazendinha tinha aquele cão amarelo de grande porte. Também tem uma casinha naquele condomínio atrás do Ragazzo. Se não me engano também já vi no Renoir, I ou II, e acho que no Vila Velha também tinha". -Silvana

Angela Miranda, jornalista, Geógrafa e moradora da Granja Viana há mais de 20 anos.








 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR