TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

23/04/2020

A Logística dos leitos

Com o Hospital de Cotia lotado, para onde vão os casos não Covid-19 como o da dona Maria Lúcia, que aparece na foto?


Por Mônica Krausz

Apesar de ter testado negativo para Coronavírus, dona Maria Lúcia Araújo, de 75 anos, ficou  internada sete dias na UPA do Atalaia com quadros de pneumonia e infecção urinária. Só foi transferida para o Hospital Regional de Itapecerica da Serra no final da tarde desta quinta-feira, pouco tempo depois da reportagem do Site da Granja entrar em contato com a Secretaria de Estado da Saúde para questionar a demora na transferência.

Segundo informou a filha Tânia Araújo, de 33 anos, a equipe do Atalaia foi impecável no atendimento, mas o quadro da mãe vinha piorando e desde esta quarta-feira (22) ela estava entubada na UPA.  “O pessoal  da UPA Atalaia é ótimo e fazem o que podem, mas o que a gente sente é que eles não têm todos os recursos que seriam necessários para tratar dela aqui”, disse a filha horas antes da remoção.

Por que ela não foi transferida  logo para o Hospital Regional de Cotia?

Porque o HRC está lotado, conforme mostra reportagem de José Rossi Neto para O Repórter Regional.  Segundo a matéria, o Hospital Regional possui hoje 41 leitos (10 de terapia intensiva e 31 de semi-intensiva) e na quarta-feira de manhã, encontrava-se com 40 das vagas ocupadas.

E por que não foi transferida para outros hospitais do Estado?

 A reportagem do Site da Granja questionou a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Saúde do Estado e aguarda resposta. O que eles já nos confirmaram é que até esta quinta-feira (23) os hospitais do Estado estavam com 55,3% das vagas de UTI ocupadas e na Grande São Paulo a ocupação chegava a 74%.

Segundo explicou o Secretário de Saúde de Cotia, Magno Sauter à reportagem do Site da Granja, todos os pacientes que precisam de vagas em hospitais são cadastrados no sistema CROSS (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde) e aguardam liberação do Estado. O aumento da ocupação dos leitos por parte de pacientes com agravamento da Covid-19 já está impactando no tempo de remoção de pacientes atendidos na rede municipal.

E por que os pacientes de Covid-19 que estão no Hospital Regional de Cotia não estão no Hospital de Campanha, construído especialmente para casos de Covid-19 e tem 50 vagas?  

De acordo com Sauter, como o Hospital Regional de Cotia é Estadual e não Municipal recebe pacientes via CROSS, removidos de diversos municípios e não só de Cotia. Como é uma das unidades referência para assistência a pacientes com o novo Coronavírus e conta com um plano de contingência para receber estes pacientes, tem recebido remoções de vários municípios.

Já o Centro de Combate e Referência ao Coronavírus de Cotia é municipal e não recebe pacientes de outros municípios por remoção, só os recebe se os próprios moradores de outros municípios forem até lá para se consultar, assim como fazem os munícipes de Cotia.  Segundo a assessoria de imprensa de Cotia, dos 20 casos internados hoje no Hospital de Campanha de Cotia, alguns são de outros municípios também. Por remoção o Hospital de Campanha só recebe pacientes de Cotia.

Em resumo, se você é morador de Cotia e sofrer um acidente hoje necessitando de remoção para um hospital, provavelmente terá de ser levado para outro hospital que não o HRC. Se você estiver com sintomas de Covid-19, o melhor a fazer é procurar diretamente o Hospital de Campanha de Cotia. Se você passar mal e for para uma Unidade de Pronto Atendimento por outro motivo que não a Covid-19, receberá atendimento, mas se necessitar de internação, será atendido na UPA e terá de esperar lá até surgir uma vaga hospitalar.  Se você for morador de outro município como Carapicuíba ou Itapevi e sofrer um acidente, provavelmente será levado para um hospital fora de Cotia. Se você é de outro município e procurar o Hospital de Campanha de Cotia com sintomas de Covid-19, será atendido e se necessário internado lá, mas se for a uma UPA de outro município, não será removido para o Hospital de Campanha de Cotia e sim para um Centro de Referência de seu município. 

No domingo, uma reportagem do Programa Conexão na Cidade, no facebook, fez uma visita de surpresa ao Hospital de Campanha de Cotia e verificou que ele está bem equipado de aparelhos e pessoal da saúde para atendimento, ao contrário do que dizia um vídeo veiculado nas redes sociais que denunciava falta de profissionais e equipamentos no local. Ponto para a administração local.

O que fica claro é que a demanda por vagas, seja para Covid-19 ou para outros casos é crescente em todo o Estado, o que reforça a necessidade do comprimento da quarentena e do reforço em todas as medidas individuais e coletivas de prevenção para não sobrecarregar ainda mais as redes de atendimento estaduais e municipais.

Nesta quarta-feira, em uma live em seu facebook, o Prefeito Rogério Franco disse estar comprando máscaras para distribuir à população e que fará um decreto obrigando o uso de máscaras nas ruas da cidade nos próximos dias.  Continua em busca de mais respiradores para compra e recebeu verbas em torno R$ 5 milhões do Estado e da Federação.

Até a manhã desta quinta-feira (23) Cotia contabilizava 811 notificações de casos suspeitos de infecção pelo novo Coronavírus (sendo 138 de moradores de outros municípios), 121 casos confirmados, 361 descartados, 191 seguem em investigação. Há 85 pacientes internados em investigação, 102 pacientes tiveram alta hospitalar, 10 óbitos suspeitos em investigação, 12 óbitos confirmados por Covid-19: Mulher (46 anos), Mulher (62 anos), Homem (40 anos), Mulher (60 anos), Homem (60 anos), Homem (50 anos), 2 Homens (65 anos), Homem (46 anos), Homem (43 anos), Mulher (75 anos), Homem (76 anos).  O Estado de São Paulo já registra 1345 mortes por Covid-19 e 16.740 casos confirmados da doença. 


 

Pesquisar




X



















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR