Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

03/09/2009

A história do

O que me chamou atenção foi sempre que o via ou andando ou correndo pela Fazendinha, diga-se de passagem quase diariamente, que ele usava umas roupas muito largas, roupas de alguém que já tinha sido muito gordo.


O que me chamou atenção foi sempre que o via ou andando ou correndo pela Fazendinha, diga-se de passagem quase diariamente, que ele usava umas roupas muito largas, roupas de alguém que já tinha sido muito gordo. Fiquei curiosa e quis conhecer sua história.

Ricardo chegou a pesar 162 Kg. Hoje está ali entre os oitenta e noventa. Muita gente acha que a perda expressiva de peso se deu por causa de uma cirurgia de estômago ou de uma super dieta. Engano. A história de Ricardo é uma história de superação.

Até os vinte e poucos anos, Ricardo era um esportista. Problemas pessoais e uma vida extremamente atribulada que não lhe permitia um tempo para prática de exercícios transformaram seu corpo. Ele procurou ajuda médica. Uma resposta ficou marcada em sua memória: não poderia vencer sua obesidade, já considerada mórbida, sem entrar na faca.

Então Ricardo resolveu voltar para casa. Encontrou apoio em seu pai e irmãos.

No dia 20 de outubro de 2006, considerado um marco para Ricardo, começou a andar. Devagarzinho. "Para onde for, vou ter que voltar". Ele sabia que só poderia percorrer um trecho curto porque teria que voltar sozinho. Na Fazendinha, não há ônibus circulando e, àquelas alturas, ninguém lhe daria carona.

Depois veio a vontade de correr, respeitando os limites do seu corpo. Quinze meses, em fevereiro de 2008, ele se pesou de novo. O resultado foi surpreendente: oitenta e dois quilos a menos. Um amigo da área da saúde lhe disse que seu corpo tinha reagido daquela forma porque havia guardado uma lembrança de quando era esportista.

E que memória!

Ricardo anda diariamente pela Granja, de segunda a domingo, cerca de cinco a oito quilômetros, faça chuva ou sol.

O porquê das roupas largas? Ele diz que as gosta de usar assim largas mesmo porque, fundamentalmente, são confortáveis e lembram uma época difícil por que já passou. Para mim, no entanto, agora que conheço sua história, elas representam mais. Representam o quanto um homem é capaz de superar quando acredita, quando aplica toda sua força de vontade para conseguir realizar.



Ana Bartmann








 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR