TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui

Minha Vida Animal Voltar

20/01/2016

Fisioterapia Animal, uma chance para eles


Quem nunca sofreu vendo seu cachorro ou gato padecendo com algum problema de mobilidade? Saiba que existe solução para vários males que acometem nossos amigões. Cada vez mais, ganhando espaço, a Fisioterapia Veterinária previne e trata diversos distúrbios tanto por traumatismos, disposição genética ou até por doenças adquiridas como o desgaste natural da velhice.

 

Com técnicas semelhantes às utilizadas na fisioterapia humana, além de atuar como uma ferramenta poderosa no tratamento e na reabilitação de animais com complicações de mobilidade, a fisioterapia veterinária também exerce um grande auxílio na fase pós-operatória de cães e gatos. Agiliza o processo de recuperação dos animais que passaram por intervenções cirúrgicas de variadas naturezas, beneficiando cães e gatos para que adquiram mais qualidade de vida. É uma nova chance para eles. A fisioterapia e a acupuntura veterinária ajudam a salvar muitos pets já desenganados. E além de reduzir o risco de abandono, os tratamentos podem evitar a eutanásia.

Conheça algumas das principais indicações e métodos usados no ramo da fisioterapia para pets

 

Terapia pelo frio (crioterapia)

Consiste na aplicação de frio na região debilitada do corpo do animal, limitando o fluxo sanguíneo da região e, com isso, promovendo a diminuição da dor e a redução dos edemas existentes. Muito indicada para ocorrências que envolvem lesões ou no período pós-operatório, ajudando a aliviar e tratar problemas como traumas, inflamações, artrites e tendinites, entre outros.

 

Terapia pelo calor (termoterapia)

A área do corpo do animal afetada recebe calor de forma superficial, promovendo o aceleramento da cicatrização, a oxigenação da região, o aumento da extensibilidade dos tendões, a diminuição da resistência ao movimento nas articulações e o alivio de espasmos musculares, além da diminuição de dor e do relaxamento da musculatura do local. Contra indicada nos casos de hematomas, tumores, feridas abertas ou problemas de circulação, a aplicação de calor só é indicada como terapia quando a inflamação aguda da região já foi extinta.

 

Ultrassom

O ultrassom terapêutico é capaz de propagar o calor para áreas e tecidos mais profundos do corpo do animal, promovendo resultados similares aos da terapia por aplicação de calor, só que mais potentes e em regiões ainda mais específicas. Este método também não é indicado para casos de inflamação, e é realizado por meio de um condutor de freqüência que pode ser ajustado em diferentes níveis.

Podendo ser considerada uma modalidade de terapia por calor quando usado no modo continuo, o ultrassom terapêutico também existe no modo pulsátil - que não produz calor e destaca outras características - e tem como beneficio a estimulação da regeneração de tecidos, o aumento do fluxo sanguíneo e a aceleração de reparo ósseo.

 

Massoterapia

Utilizando a massagem como ferramenta de tratamento, a massoterapia promove o relaxamento físico e mental, aumenta fluxo sanguíneo no local, desfaz aderências e elimina espasmo ou espasticidade muscular, além da diminuição considerável dos níveis de tensão do animal. Indicado no início do tratamento, o fisioterapeuta busca formas de criar algum tipo de vínculo com o pet, permitindo que este tenha confiança e segurança nele para o bom andamento do processo. Dores e contrações musculares constantes, lesões e problemas de articulação são algumas das complicações que podem ser melhoradas com esse tipo de terapia.

 

Cinesioterapia

Fazendo o uso de movimentos e exercícios físicos, a Cinesioterapia é um método terapêutico que aumenta a flexibilidade e o fortalecimento muscular da região afetada no animal sem ser invasivo ou causar dor. A variedade de atividades propostas nesse tipo de tratamento é imensa, e inclui tanto exercícios passivos como ativos, podendo fazer o uso de objetos que auxiliam a movimentação do pet ou que criem obstáculos a serem superados por ele – sendo recomendado para complicações decorrentes de problemas neurológicos ou ortopédicos, na maioria das vezes.

 

Mecanoterapia

Faz a utilização de aparatos mecânicos que obrigam o paciente a executar, passiva ou ativamente, movimentos destinados a promover uma integração com as atividades diárias do animal. Essa técnica faz o uso de prancha proprioceptiva ou de equilíbrio, balança para propriocepção, esteira ergométrica, exercício com bola e exercícios com rolo para gerar seus benefícios.

 

Hidroterapia

Tida como uma das mais eficientes e utilizadas formas de terapia veterinária da atualidade, a hidroterapia faz o uso da água como ferramenta de auxílio de tratamento e como forma de minimizar qualquer tipo de impacto no processo – diminuindo o peso do animal quando imerso e, com isso, possibilitando uma mobilidade maior e de forma confortável. Indicado para prevenir atrofias musculares, aumentar a capacidade cardiorespiratória, estimular a circulação sanguínea, aliviar a dor, aumentar da flexibilidade, reeducar músculos paralisados, fortalecer a musculatura, manter e melhorar equilíbrio, coordenação e postura, além de aumentar a mobilidade dos bichos. Esse método de terapia tem, ainda, efeitos psicológicos; permitindo mais independência e confiança do pet, além de viabilizar movimentos que não são possíveis em solo. Tem sido amplamente usada no tratamento contra a obesidade animal; gerando resultados surpreendentemente bons.

 

Laserterapia

Bastante popular na fisioterapia, o laser (Ligth Amplification by Stimulates Emission of Radiation) é capaz de gerar efeitos antiinflamatórios e analgésicos, diminuindo consideravelmente o nível de dor dos animais e, em alguns casos, até mesmo acabando com a necessidade do uso de medicamentos alopáticos para o controle da dor. Auxilia no processo de consolidação óssea e na regeneração de nervos periféricos. O reparo de tecidos e a cicatrização de feridas também são amplamente beneficiados por meio da laserterapia, que já se tornou um dos métodos mais populares entre os animais em fase pós-operatória.

 

Eletroterapia

Tendo os estímulos elétricos como ferramenta, a eletroterapia ajuda na recuperação de massa muscular, sendo indicada para casos de atrofia, dor crônica, fraturas, rupturas musculares, problemas circulatórios e uma série de complicações de natureza neurológica, como a Síndrome de Wobbler e a Hérnia de Disco. A intensidade dos estímulos elétricos gerados no corpo do animal é determinada de acordo com o nível do problema e a resposta do pet ao tratamento. O uso desse tipo de terapia não é recomendado para bichos com inflamações na região a ser tratada, doenças infecciosas ou áreas anestesiadas.

Acupuntura

A acupuntura é outra forte aliada na recuperação dos animais e atua através de estímulos feitos por meio de agulhas que restabelecem o fluxo de energia corporal. A técnica não provoca dor e não tem contraindicações, por isso é muito utilizada no tratamento de doenças que afetam a coluna cervical e levam ao quadro de paralisia, entre elas as hérnias de disco, bicos de papagaio, artrites e artroses. Também é eficaz no tratamento das sequelas provocadas por doenças como a cinomose e o derrame, que atacam o sistema nervoso.

 

Fontes:
Cachorro Gato
http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/fisioterapia-veterinaria/

Blog Patas pra que te quero
https://pataspraquetequero.wordpress.com


Veja mais

Como transportar animais corretamente
Vítimas anônimas
GPS para pets já é realidade
Buraqueira, uma corujinha muito fofa
Dia Nacional dos Animais por Ângela
Pets: uma ligação profunda
O espetáculo que mata!
O perigo das latas no lixo
A saúde dos beija-flores
Seu pet e a estação do inverno
O inverno chegou e com ele a Tosse dos Canis
Aranha marrom, pequena e perigosa!
Jacu, que ave é essa?
Maus tratos contra animal, ação imediata
Pets x Fogos de Artificios
Herdeiro manso das selvas
Gatos nos deixam mais saudáveis
Seu cão é um “mala”?
Sua empresa na nuvem
Pets também sofrem com a separação

 


Angela Miranda

Angela Miranda, jornalista, geógrafa e moradora da Granja Viana há 30 anos.

Pesquisar




X























© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR