Família Vianna

Um pouco da história da Granja Vianna, da chegada de Niso Vianna a região até os nossos dias.

Em seu livro "Esboço para história da Granja Vianna", o historiador João Barcellos nos conta que a Granja Vianna iniciou com o desmembramento, ou loteamento, da antiga Fazenda Carapocuyba em 06.08.1945. "As terras daquele sertão Carapicuibano..., foram divididas entre outras familias por Junqueira de Aquino, J. Giorgi, Niso Vianna, Monfort Ivanko, Maronna, Justo Novaes, Kenvorth, Martins, Danato, Rezende Junqueira, Vasconcelos, Tamai, Saad, Anthero Camargo, Vieira Freitas, Godoy, Nasser, Auada, Lopes Migara, Rollo, Valle, Lorenzano, Souza, Oliveira, Guimarães, Priolli, C. Baptista, Chohachi Kato, Passos Mesquita, Campos, Gama, Sampaio, Dalsboarg, Rebellato; e, perdida no percurso histórico paulista, a Família Quadros, que veio a comprar a parte onde os nativos Carijó haviam se instalado - e onde o governador das esmeraldas Fernão Dias Paes instalou, no Séc 16, a primeira Capela em honra a N. S. do Monte Serrat (como beneditino que era)..."

Tentando resgatar um pouco da história da Granja Vianna procuramos a fámilia de Niso Vianna, falecido em 1971 , não só pelo fato de Niso ter feito muito pela região, mas também por ser a família Vianna uma das únicas que exploraram a região.

No quilômetro 24 da Raposo Tavares, ele instalou sua primeira propriedade rural. Alí iniciou a construção da Capela Santo Antonio. Com a ajuda do Dr.José Luiz Fleury de Oliveira, Dr. Alberto Figueiredo e das Irmãs Camilianas iniciou um trabalho de assistência social. Doou para as freiras o prédio e terrenos onde estão instaladas até hoje e construiu a primeira escola da região, lutando contra o trabalho infantil e incentivando o plantio da terra.

Nossa história inicia-se em 1939. Niso Vianna, industrial do ramo de fertilizantes, comprou uma propriedade com instalações para gado de leite na área que chamamos hoje Granja Velha
( região próxima ao Recanto São Camilo, na continuação da rua José Felix ), incentivado pelo irmão mais moço, Genuino Vianna, um apaixonado pela criação de gado de leite. Mais tarde comprou novas terras para o plantio de eucaliptos entusiasmado com o que chamamos hoje de reflorestamento. Em 1943 importou gado da Holanda, Estados Unidos e Canadá. "O gado de leite Holandês do sul de Minas Gerais formou-se com boa parte dos animais vindos da Granja Vianna".

A origem do nome Granja Vianna remonta a atividade principal da fazenda naquela época: uma Granja de leite.

A região então era povoada por trabalhadores de olarias e por horticultores japoneses. Impresionado com o trabalho de crianças nas olarias, que já apresentavam deformações nos braços e mãos, Niso Vianna fundou a primeira escola, que tinha como objetivo a alfabetização de adultos e crianças além do ensino do cultivo da terra (hortaliças) , criando assim possibilidades de um enraizamento na terra. Para conseguir que os pais mandassem as crianças para escola, Niso institui a merenda escolar para as crianças e para as famílias também , isto ainda na década de 40!

Seguindo o mesmo propósito trouxe mais tarde os amigos Rotaryanos que fundaram o Lar Escola Rotary , onde, em meados de 1982 passou a ser o Colégio Rio Branco, mantido até hoje pelo Rotary. Parte da área da antiga escola estadual foi desapropriada para construção da escola Vinicius de Morais.

Em 1951 várias famílias detentoras de terras na região, inclusive os Vianna , começaram a lotear suas terras. O primeiro loteamento foi Vila Santo Antonio de Carapicuiba que abrange a igreja do km 24 e adjacências . Podemos dizer que este foi o início do que conhecemos hoje como Granja Viana.

Niso loteou duas áreas distintas, as áreas nobres, vendidas como chácaras para amigos Rotaryanos que construiram casas de campo (Hoje é área formada por 4 vias principais: Av. São Camilo, Av. José Félix de Oliveira, Cherubina Vianna e Rua Direita e suas transversais) e loteou áreas menores para os empregados que eram vendidas à estes por um valor baixo e à longo prazo ( toda a região onde hoje estão situadas a Telesp, delegacia, guardas rodoviários...).

Depois da Vila Santo Antonio de Carapicuiba, vieram as Chácaras do Lago em 1960, Chácaras Vianna, Chácaras Refúgio, Chácaras São Fernando ( o São Fernando Golfe Clube surgiu para incentivar as vendas dos lotes desta chácara), Chácaras São João (terras próximas ao que hoje é o condomínio Palos Verdes). Foi com o "boom" imobiliário da década de 70, que em 1972 iniciaram-se os primeiros loteamentos "fechados" com o grande condomínio Granja Velha 2, o condomínio Jardim Colonial, o Parque Silvino Pereira, o Jardim Primavera, e outros loteamentos da família Junqueira ao longo da avenida São Camilo, como Granja Velha, Chácaras da Fazendinha, Impla , chácaras dos Paineiras etc...

Depois deste "boom" Imobiliário houve um marasmo de quase 15 anos " De 1980 até 1995 o setor imobiliário ficou como água de poço, parado. O setor produtivo voltou-se para outras áreas de consumo imediato, como automóveis, pão de queijo, vídeo cassete, período conhecido como a época dos botões. De 1995 para cá o setor imobiliário vem se reaquecendo"

newsletteranuncie

Receba nosso informativo semanal