Cotia - Nossa História

Originalmente, Cotia era uma povoação de beira de estrada, ponto de parada para os tropeiros que viajavam para o sul e vice-versa. Como os caminhos que traçavam o povoado eram sinuosos, os viajantes o chamavam de “Acutia”, por lembrar os caminhos feitos por esses roedores. Por volta de 1713, fundou-se no povoado a Capela de Nossa Senhora de Monte Serrat, pelo Coronel Estevão Lopes de Camargo. A fundação se teria dado em razão da instalação da família Camargo, que abandonara a capital da Província após ferrenha luta com os Pires. O primeiro capelão foi o padre Matheus de Lara leão. Em 1723, a capela foi elevada à condição de Freguesia. 

No dia 2 de abril de 1856, o vice-presidente da Província de São Paulo, Antonio Roberto de Almeida, elevou para a condição de vila a então Freguesia de Acutia, iniciando, com isso, a emancipação política - administrativa de uma terra que iria dar muitos frutos e filhos ilustres ao Brasil.

Nos escritos históricos da revolução Liberal, são muitas as citações sobre Cotia, assinalando a participação da Vila nos levantes liderados pelo padre Diogo Feijó e pelo Brigadeiro Tobias. Foi em Cotia que acamparam as forças liberais.

Em 3 de agosto de 1784, nascia em Cotia o padre Diogo Antonio Feijó, sendo filho de Maria Joaquina de Camargo. O “enjeitado da rua da Feira” (local onde nasceu), governaria os destinos do império, ao fazer parte da Regência que substituiu o imperador D. Pedro I Quando este voltou a Portugal.

Outro filho ilustre de Cotia foi o poeta Manuel Baptista Cepellos, nascido em 10 de dezembro de 1872. Sua história é trágica, como convinha aos poetas. Por pressão da família, foi obrigado a romper noivado assumido em Cotia, tentando o suicídio. Por influência do político Martim Francisco, foi nomeado Promotor Público em Cantagalo, Estado do Rio de Janeiro. Às vésperas da viagem, em 8 de maio de 1915, seu corpo apareceu jogado nas pedras do Morro Nova Cintra, no Rio de Janeiro. Por nova decepção amorosa, o poeta cotiano suicidara-se aos 43 anos de idade.

Indicações técnicas

  1. Cotia é um Município localizado no Estado de São Paulo, a sudoeste, e a 34 Km da Praça da Sé (marco zero), tendo a Rodovia Raposo Tavares como via de acesso principal.
  2. Faz fronteira com Ibiúna, Jandira, São Roque, Itapevi, Vargem Grande Paulista, Itapecerica da Serra, Carapicuíba, Embu e Osasco.
  3. LAT: 23 36´ 09" (S); LONG; 46 55´53" (WG)
  4. Tem uma área total de 316 Km2 e um clima agradável de montanha, que oscila entre os 18 e os 25 graus.
  5. A sua Topografia, muito acidentada com predominância de vales e montanhas, registra uma Altitude Máxima de 1.074 m na Serra de Itatuba (dentro da Reserva Florestal do Morro Grande, e entre Itapecerica e Ibiúna).
  6. A sua Hidrografia registra o histórico Rio Cotia, o Rio Sorocamirim que a divide com Ibiúna, as cachoeiras Furquim e Rinção; as Barragens Pedro Beich e Graça...
  7. Dos bairros destacam-se no panorama urbano cotiense: Caucaia do Alto (hoje Distrito) e Granja Vianna; um é o pólo rural; o outro é o industrial.

newsletteranuncie

Receba nosso informativo semanal