Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

28/08/2014

Notícia - Você conhece a doença

O nome pode até parecer estranho, mas o problema já é conhecido por milhões de pessoas em todo o mundo.


O nome pode até parecer estranho, mas o problema já é conhecido por milhões de pessoas em todo o mundo. Estimativas apontam que a doença de Crohn afeta 10 pessoas a cada 100 mil habitantes, sendo mais prevalente em caucasianos (etnia branca).

Mas, afinal, o que é a doença de Crohn? “Trata-se de uma doença que causa inflamações em todo o aparelho digestivo, da boca ao ânus, mas predominantemente na parte final do intestino delgado (íleo) e intestino grosso (cólon). Apesar de ter causa desconhecida, estudos mostram que a doença parece ser multifatorial, com influência de fatores dietéticos, imunológicos, genéticos e da flora intestinal”, explica o cirurgião coloproctologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Victor Edmond Seid.

A manifestação dos sintomas da doença de Crohn acontece, geralmente, entre 20 e 30 anos de idade ou entre 50 e 60 anos. “Os principais sintomas são dor abdominal e surtos de diarreia com a presença de muco e sangue, febre e anemia em casos mais graves por deficiência na absorção de nutrientes. Ao perceber esses sinais, é preciso procurar um médico. Somente um especialista poderá avaliar o caso e indicar os exames corretos para o diagnóstico”, reforça o cirurgião do aparelho digestivo e coloproctologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Henrique Perobelli Schleinstein.

Entre os exames, estão colonoscopia, endoscopia e exames de sangue. “Com os resultados, será possível avaliar o grau e a extensão da doença de Crohn para prescrever o tratamento mais assertivo. Na maioria dos casos, é realizado um tratamento baseado em medicamentos específicos”, detalha Seid.

“É importante ressaltar que as alterações gastrointestinais não devem ser negligenciadas. Embora não haja uma cura para a doença de Crohn, o não tratamento da inflamação pode levar ao desenvolvimento de câncer, desnutrição, anemia grave, infecção generalizada e até mesmo à morte”, alerta Perobelli.

* Henrique Perobelli Schleinstein é cirurgião do aparelho digestivo e coloproctologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

** Victor Edmond Seid é cirurgião do aparelho digestivo e coloproctologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.










 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR