Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

16/10/2008

Notícia - Pulgas, pra que te quero?

O verão tá chegando.


O verão tá chegando. Uma época gostosa para curtir o seu animal de estimação. Os dias ensolarados e quentes, a chuva refrescante no final da tarde. Mas é justamente nessa época que aparecem alguns hóspedes indesejáveis que não sabemos bem para que servem e que são perfeitamente dispensáveis da face da Terra.

Além das moscas que podem causar bernes e as graves bicheiras, a pulga é um dos problemas mais temidos para os donos de cães e gatos. Com o calor e a umidade, elas se multiplicam rapidamente. Esses parasitas infernais, do tamanho de uma cabeça de alfinete e que se alimentam de sangue, são capazes de infestar um ambiente por mais que nos preocupamos com a sua limpeza. Insaciáveis, elas não se limitam a um hóspede exclusivo. Há espécies que atacam o cão, o gato, o rato, o homem e até as aves. Como sobrevivem por muito tempo fora do hospedeiro, elas estão por toda parte, principalmente nos lugares onde o animal freqüenta. Apesar de todos os cuidados que possamos tomar, esse parasita inferniza a vida de cães e gatos. As picadas produzem pequenas manchas vermelhas e alguns animais, por terem alergia à saliva da pulga, podem apresentar dermatite alérgica. O animal não descansa, fica estressado e emagrece. Além do incômodo para o animal e para o dono, a pulga também provoca outros males como a anemia e a transmissão de vermes. Ao lamber-se ou coçar-se com os dentes, o cão ou gato, ingere a pulga que é hospedeira intermediária da larva da tênia. Para controlar as pulgas, não basta só tratar o animal, mas também o ambiente. A maior quantidade delas está nas frestas do piso, pilhas de papéis, tapetes e carpetes, na forma de ovos, larvas ou pulgas adultas.

E é possível prevenir a infestação de pulgas? Sim, através de medidas simples:

1. banhos antipulgas freqüentes (quando for possível);
2. uso de produtos antipulgas de longa duração em gotas para aplicar topicamente ou spray;
3. deve-se evitar o uso do carpete em casas que têm animais. Pisos "frios" e bem rejuntados, sem frestas, evitam a sua proliferação;
4. usar produtos antipulgas nas casinhas dos cães periodicamente. Tapetes ou cobertores de uso dos animais devem ser lavados com freqüência;
5. tosar os animais nas épocas mais quentes, para se controlar melhor as pulgas e facilitar os banhos;
6. alguns locais como praças, canteiros e jardins, podem ter focos de pulgas, por serem freqüentados por muitos animais. Se você perceber que o cão volta se coçando dos passeios, evite esses locais.

Agora, ATENÇÃO! Nunca use inseticidas contra insetos ou baratas no seu animal. Filhotes, fêmeas gestantes e gatos, não devem ser banhados com produtos inseticidas.

Portanto, consulte o veterinário que poderá indicar os produtos mais eficazes já que, elas já se tornaram resistentes a alguns deles. Há muito tempo, os laboratórios farmacêuticos vêm travando uma dura luta contra esse parasita. Hoje, já existem no mercado produtos de última geração que tratam tanto do seu animal como do ambiente, seja por aplicação tópica e até por ingestão, facilitando a escolha por parte do proprietário. Mas somente o médico veterinário pode determinar qual o indicado para cada caso. Principalmente em se tratando de gatos que por terem o hábito de lamber-se estão mais sujeitos a intoxicações sérias.








 

Pesquisar

























© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR