Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

22/08/2012

Notícia - Novas diretrizes

Na noite desta segunda-feira, numa iniciativa da MDGV, foi proferida pelo músico, gestor do Parque da Previdência e membro do Defenda São Paulo, Sergio Reze, na Vila da Mata, a palestra "Raposo Tavares, a longa estrada a percorrer - Um caso pontual e as reflexões sobre o difícil caminho percorrido pela sociedade civil em busca da democracia participativa".


Na noite desta segunda-feira, numa iniciativa da MDGV, foi proferida pelo músico, gestor do Parque da Previdência e membro do Defenda São Paulo, Sergio Reze, na Vila da Mata, a palestra "Raposo Tavares, a longa estrada a percorrer - Um caso pontual e as reflexões sobre o difícil caminho percorrido pela sociedade civil em busca da democracia participativa".

O objetivo do encontro foi discutir a posição dos órgãos públicos a respeito da rodovia e seu entorno, os processos de participação cidadã na gestão e planejamento urbano, nossos direitos garantidos pelo Estatuto da Cidade e o difícil percurso que a sociedade civil organizada tem percorrido em sua luta pela efetivação da democracia participativa em nosso país.

Segundo Reze, uma das grandes responsáveis pela falta de mobilidade na Raposo Tavares é a especulação imobiliária. "Para a Raposo funcionar bem, é necessário que pare de se construir no entorno da rodovia. Sem um plano diretor eficiente e o respeito às leis de zoneamento - hoje quase sempre burladas por políticas de enriquecimento próprio -, este objetivo jamais será alcançado. O que temos visto é a total falta de controle de planejamento na construção da cidade e, principalmente, na região".

Para ele, a solução não é a implantação de pedágios, triplicação de vias e nem o tão comentado Monorail, que de acordo com Sérgio, trata-se de uma idéia muito agressiva visualmente, além de trazer dificuldades de acesso. Para a construção de novas faixas na rodovia, seria necessária a desapropriação de inúmeros imóveis, de pequeno e grande porte, e ainda que houvesse áreas livres, essas obras, se não integradas a um projeto maior de transporte em massa e de carga, teriam vida útil muito curta. "Além disso", completa, "não adianta seguir construindo mais pistas para carros, pois eles tomarão conta delas rapidinho! No fundo, todas as obras, seja o alargamento da Marginal Tietê ou a construção de pontes estaiadas, foram inúteis. O que a região metropolitana precisa é de transporte público capaz de estimular as pessoas a deixar seus carros em casa, precisamos de um transporte prático, fácil e útil", finaliza.

Sua proposta seria a utilização do VLT - Veículo Leve sobre Trilhos, que assim como o metrô, é um meio de transporte consolidado para utilização em cidades de alta demanda. Possui fácil acessibilidade por ter piso baixo, ao nível da rua, facilitando o acesso dos passageiros, inclusive de pessoas com locomoção reduzida, além, é claro, de ser um transporte que utiliza somente energia elétrica, limpa e renovável!

Cita algumas medidas a curto prazo discutidas na última audiência sobre a Raposo:
- Retirada do gargalo na chegada a SP.
- Melhor utilização da Av. Escola Politécnica e ligação com a Marginal.
- Corredor de ônibus / VLT aproveitando o corredor viário já existente.
- Expansão do metrô de alta capacidade e integração com o sistema de trilhos.

Uma próxima audiência pública deve convidar representantes do Metrô para saber quais projetos estão sendo desenvolvidos para atender a região.

Veja mais informações sobre essa audiência:
Aberta licitação para Monotrilho em Cotia
Reze vê no Estatuto das Cidades a fórmula para que a Sociedade Civil consiga uma real participação nos projetos de gestão pública. Conforme a lei 10.257, esta se dá através do fortalecimento da atuação em conjunto com o ministério público, com a participação da população e de associações comunitárias na formulação, execução e acompanhamento nos projetos de desenvolvimento urbano.

Enfim, um grande esforço de união e atuação conjunta pela sociedade civil é extremamente necessário agora, se desejarmos chegar ao fim desse longo e malfadado caminho diariamente percorrido.

Veja mais sobre o assunto:
Novos Pedágios no entorno das cidades
Audiência Pública sobre a Raposo Tavares








 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR