Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

28/08/2009

Notícia - Lixo coletado em Cotia

A Prefeitura de Cotia está terminando os estudos para solucionar definitivamente o problema o lixo coletado pelo município.


A Prefeitura de Cotia está terminando os estudos para solucionar definitivamente o problema o lixo coletado pelo município. No mês de setembro será divulgado o edital da PPP (Parceria Público Privada) do Lixo, que contemplará uma série de ações, entre as quais, o encerramento do antigo lixão e a implantação de um aterro sanitário.

A PPP - Parceria Público Privada, foi o meio que a Prefeitura encontrou para dar solução a um problema que existe há décadas já que Cotia descarregava todo seu lixo em um terreno no Bairro do Caputera. Esse aterro foi interditado e a CETESB determinou que o local fosse recuperado ambientalmente.

Com a interdição, a empresa coletora passou a fazer o transbordo do lixo para o aterro sanitário de Itapevi e a Prefeitura ficou com dois problemas: o lixão interditado e as despesas extras com o envio do lixo coletado diariamente para outro município.

A empresa que vencer a PPP ficará responsável por encerrar o antigo lixão e implantar um novo aterro sanitário, além de fazer monitoramento permanente da área, a fim de evitar danos ambientais. Além de coletar e dispor o lixo diariamente, a empresa que vencer a licitação terá a obrigação de fazer coleta seletiva, tratar diariamente os resíduos coletados, montar uma usina de reciclagem de entulho, desativar e recuperar a área degradada pelo lixão no Caputera e cumprir rigorosamente as disposições ambientais da CETESB, que, juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente, irá monitorar diariamente a área.

Todas as despesas para implantação do aterro serão suportadas pela empresa vencedora e a Prefeitura terá vinte anos para ressarci-la.

Você sabe a diferença entre lixão e aterro sanitário?

Um lixão é uma área de disposição final de resíduos sólidos sem nenhuma preparação anterior do solo. Não tem nenhum sistema de tratamento de efluentes líquidos - o chorume (líquido preto que escorre do lixo) que penetra pela terra levando substâncias contaminantes para o solo e para o lençol freático. Moscas, pássaros e ratos convivem com o lixo livremente no lixão a céu aberto. No lixão, o lixo fica exposto sem nenhum procedimento que evite as conseqüências ambientais e sociais negativas.

O aterro sanitário representa a disposição adequada dos resíduos sólidos urbanos. Antes de iniciar a disposição do lixo, o aterro tem o terreno preparado com o nivelamento de terra e com o selamento da base com argila e mantas de PVC extremamente resistentes

Com a impermeabilização do solo, o lençol freático não é contaminado pelo chorume. Este é coletado através de drenos e encaminhados para o poço de acumulação de onde, nos seis primeiros meses de operação é recirculado sobre a massa de lixo aterrada. Depois desses seis meses, quando a vazão e os parâmetros já são adequados para tratamento, o chorume acumulado é encaminhado para a estação de tratamento de efluentes. A operação do aterro sanitário prevê a cobertura diária do lixo, não ocorrendo a proliferação de vetores, mau cheiro e poluição visual.








 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR