Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

15/04/2009

Notícia - Empreendedor Imobiliário:

A cada quinze dias o Think Tank, um grupo de granjeiros, presidido por Ulhôa Cintra, tem um encontro marcado no resturante Felix Bistrô para refletir sobre questões importantes e relevantes relativas à comunidade.


A cada quinze dias o Think Tank, um grupo de granjeiros, presidido por Ulhôa Cintra, tem um encontro marcado no resturante Felix Bistrô para refletir sobre questões importantes e relevantes relativas à comunidade. Esta semana o grupo teve como pauta o "empreendedor imobiliário na Granja: um aliado ou adversário?", em palestra com o diretor da EPC Empreendimentos, Confucio Cavalcante, que deu início ao encontro expondo através de fotos o desenvolvimento urbano desordenado da Granja Viana, dividindo as fases da expansão imobiliária.

Ressaltou o projeto do Parque São George, criado em 1966 e revisado em 1972, o único até os anos 70 com uma preocupação urbanística, respeitando as margens dos rios, praças, grande avenida (Avenida Denne). Segundo ele, os demais que se seguiram não tinham água, esgoto, calçadas, sarjetas, contando apenas com poços e fossas. A única regalia era a luz elétrica.

A partir dos anos 70, surge o primeiro empreendedor de grande porte na região, a Esquadro, nome que está por trás de projetos como o Silvino Pereira, o Mediterrâneo, Palos Verdes, entre outros. Esses empreendimentos já demonstravam maior preocupação com a segurança e o verde, mas ainda ofereciam pouca infra-estrutura e áreas comuns. "O morador da Granja queria todo lazer dentro de casa, piscina, churrasqueira, quadra de tênis, e morar em loteamento significava apenas mais segurança", explicou Cavalcante.

Mais recentemente, seguindo em sua apresentação, o palestrante falou dos projetos modernos e dos grandes empreendimentos: Golf Park e Golf Garden, Vintage, Vila Florestal (Granja Carolina), todos eles com uma preocupação ecológica. "Os nossos clientes hoje são exigentes, têm consciência social e ecológica, e não aceitam morar em um lugar que não preserve o rio, que não tenha uma arborização, esgoto. Citou o emprendimento Vintage da EPC como exemplo, que tem sua própria estação de tratamento de esgoto.

Depois da palestra, como de costume, o encontro foi aberto para debate:

Sobre os erros do passado, Cavalcante afirmou que não é possível generalizar e condenar todos os empreendedores por causa dos erros de um; o que tem de ser feito é tomar as atitudes legais para que isso não continue. "Se cada um de nós fizer sua parte, ao invés de ficar apenas olhando ou acusando, teremos uma Granja melhor. O próprio mercado penaliza o mau empreendedor", afirmou.

E completou: "Nada na vida é totalmente positivo ou negativo". Antes do seu desenvolvimento imobiliário a Granja era um grande pasto, todas as árvores que temos hoje foram plantadas por moradores".

O Futuro:

Participantes do grupo Think Tank também quiseram refletir sobre continuar ou não a crescer, ao que o consultor respondeu que "Enquanto eu penso o mundo anda, continua caminhando, posso continuar a pensar em soluções para um mundo melhor, mas não podemos parar. Enquanto penso posso plantar uma árvore, preservar o rio e tomar atitudes contra projetos que desrespeitem a legislação e que não preservam o meio ambiente, temos uma legislação forte que coibe qualquer tipo de irregularidade, e profissionais muito bem preparados em Cotia para fazer com que esta valha". Como exemplo citou José Lopes.

Apesar do interesse de todos os presentes, algumas questões ficaram sem respostas, tais como o impacto que esses grandes empreendimentos trarão daqui a 10 anos. como trânsito; a falta de hospitais; a não penalização de estabelecimentos como o Supermercado Serrano e o Bar do Joca, que estão sobre o rio, a Sabesp que só trata 5% da água de Cotia, entre outros.

Entretanto, falou-se muito sobre a união da comunidade, sobre tomar atitudes contra construções ilegais, melhoria do transporte público e incentivo ao desenvolvimento do comércio, serviços locais públicos e privados. Além da geração de empregos, o morador não precisará se deslocar até São Paulo.

Enfim, é muito produtivo que a cada quinze dias o Think Tank se encontre para debater as questões da região.

Vejam algumas das pautas já discutidas em outras reuniões, sempre com a presença de um palestrante da área:
Córrego Poscium; Praça Santa Adélia; Raposo Tavares, Sesi Cotia, Plano Diretor, entre outros.

Reuniões Think Tank (Pensar e Agir Cotia)
Local: Restaurante Felix Bistrot - Rua José Felix de Oliveira, 555
Quando: de 15 em 15 dias, sempre às terças feiras
Horário: das 20h00 às 22h30
Inscreva-se pelo telefone 4612 8458.


Fotos por: Ligia Vargas








 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR