Fone: (11) 4617-3641 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui
Voltar

21/01/2010

Notícia - Chuvas de verão:

Para proteger seu imóvel dos danos que a ação das águas pode causar, como vazamentos na tubulação, telhas quebradas, má vedação das torneiras e a tão temida infiltração, há uma série de fatores que precisam ser considerados, desde a fase do projeto até as manutenções preventivas, que devem ser executadas periodicamente.




Para proteger seu imóvel dos danos que a ação das águas pode causar, como vazamentos na tubulação, telhas quebradas, má vedação das torneiras e a tão temida infiltração, há uma série de fatores que precisam ser considerados, desde a fase do projeto até as manutenções preventivas, que devem ser executadas periodicamente.

A melhor maneira de tornar os elementos construtivos menos vulneráveis é a utilização dos produtos certos na fase inicial da construção da obra, além de reduzir os prejuízos - indica o Engenheiro Luiz Bombonati, sócio-diretor da Techniek Construção e Planejamento.

Os prejuízos acarretados pela má aplicação da impermeabilização induzem a custos extras, visto que durante a construção seu custo varia de 2 a 3% do valor total da obra, mas para refazê-la o custo varia de 6 a 12%, além de colocar em risco a família que habita o imóvel.

Seguem algumas indicações do engenheiro Luiz Bombonati e dicas da Revista Arquitetura e Construção.


ANTES DA CONSTRUÇÃO

- Dreno e Paisagismo: previne infiltrações, pois desvia as águas fazendo com que as mesmas não incidam diretamente nos elementos estruturais. Os jardins podem não dar conta de absorver a chuva. Por isso, vale fazer a drenagem com tubos de PVC furados, enterrados ou aparentes. Enrolados em manta drenante e protegidos por britas, eles conduzem o excesso de água à saída pluvial. O mesmo sistema pode ser adotado em fundações e muros de arrimo.

- Alicerces: deverão ser impermeabilizados em sua superfície e laterais, seja através de pinturas com emulsões asfálticas ou mesmo com a aplicação de cimentos poliméricos em caso de lotes alagadiços ou áreas com lençol freático próximos da superfície. Pode ser necessário desenvolver um sistema de dreno (como o descrito acima). Nunca dispense a supervisão de um engenheiro.

- Muros: quando forem de arrimo, ou de contenção, devem ter uma atenção especial, pois o efeito das águas não se manifesta apenas por infiltrações, mas também pelo efeito de arraste. Muitos acidentes ocorrem pelo efeito do peso da água nos esforços horizontais sobre estes muros. Como prevenção deve-se deixar saídas de água estrategicamente colocadas (definidas pelo projetista). Quando o lote do vizinho é mais alto, o foco de umidade em contato direto com o muro de arrimo será constante. A manta asfáltica deve ser aplicada na face do muro voltada para o vizinho. Um sistema de drenagem também é essencial nesse caso, a fim de conduzir a água acumulada junto ao muro.

- Telhas, Calhas e Rufos: Bem dimensionados e posicionados, eles evitarão que a água siga para dentro de casa. Na junção entre o telhado e a parede, o uso de rufos impede a infiltração causada por fissuras ou frestas.


SOLUÇÕES RÁPIDAS E TEMPORÁRIAS

Caso você não tenha tomado nenhuma dessas medidas e já estiver chovendo dentro de sua casa:

- Previna acidentes: desligue imediatamente os disjuntores para evitar qualquer risco de contato da água com os bocais de lâmpadas e tomadas;

- Pisos e Decoração: coloque os tradicionais "baldinhos" na direção das goteiras a fim de prevenir maiores danos aos pisos, móveis e outros elementos de decoração;

- Telhado: numa emergência, para tapar o buraco de telhas faltantes ou quebradas, lance mão de uma lona presa ao telhado com o apoio de pedras. Use fitas adesivas na vedação de telhas, calhas e rufos; há versões veda-trinca próprias para as paredes;

- Infiltração Ascendente: Cimento polimérico pode ser aplicado nas paredes internas junto aos rodapés se houver infiltração vinda do solo, jardim ou fundação.


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

E não esqueça, de acordo com Bombonati, que os telhados, rufos e calhas devem passar por uma manutenção periódica, ou seja, as telhas quebradas devem ser trocadas, as calhas devem ser limpas e os rufos precisam estar devidamente instalados. Os elementos de vedação que protegem as janelas e portas também devem ser verificados. Outro fator que previne infiltrações é pintar a parte externa do imóvel com uma periodicidade máxima de 18 meses. Por último, é aconselhável que você teste a pressão na tubulação de água para verificar se há vazamentos.

- O engenheiro aconselha: "não deixe de ler as orientações do Manual do Proprietário do seu imóvel. Além de demonstrar onde estão as colunas hidráulicas, elétricas, informar sobre o tipo de estrutura feita, os materiais utilizados e seus respectivos fornecedores, as garantias dos materiais aplicados e dos serviços executados, ainda irá oferecer dicas e explicar detalhadamente como devem ser feitas as manutenções preventivas".


Por Marina Novaes

Serviço:
Techniek Planejamento e Construção
Rua Capote Valente, 1244
Pinheiros - CEP 05409-003
São Paulo, SP
Fone: 11 3081 8180
Fax: 11 3569 6608








 

Pesquisar





















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR