TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui

Planeta Eu Voltar

02/08/2017

Sou feia!!


Comentei numa rodinha de amigos: “A Luana, de 18 anos, é muito bonita e por isso todos os meninos querem ficar com ela. Resultado: ela se sente na obrigação de retribuir todo aquele interesse para, inclusive, não perder o eleitorado, e também fica super lisonjeada”. Lucas respondeu: "Não é porque ela é bonita, é porque é mulher e todos os meninos querem ficar com alguma menina, eles vão tentando todas". Puxa! Que informação importante! Amanda, uma mulher também muito bonita, que trabalhou como modelo por muitos anos, me disse que a presença dela causava sempre duas reações: inveja e cobiça. Que peso, hein?

E eu? Eu que já fui como a Luana, uma garota muito bonitinha, agora que envelheci e enchi o tanque com muitos litros de coca cola (por amor desmedido à economia norte- americana!), me sinto uma mercadoria danificada. É isso! Vivendo num mundo onde tem tanta mercadoria, eu me sinto mais uma!

E, sinto te informar, você também está nessa! Não tem aquela história em que um peixe fala para o outro: “O que você está achando da água hoje?” e o outro responde: “ Água? Que água?” Estamos tão imersos em avaliar os outros como mercadorias (essa pessoa vai ser útil para mim? nossa, que barriga! Como está envelhecida!) que já não percebemos o absurdo da situação!

Minha amiga me disse: “Quero me vestir de maneira mais jovem! Para combinar mais com quem sou de verdade”. Juro, quando penso nela não me vem à cabeça se ela parece jovem ou velha. Eu a sinto como um ser, uma energia, uma entidade… uma pessoa que gosto de estar junto, dar risada, que é carinhosa comigo. Muito mais que uma mercadoria!

Eu não apareço em fotos. Quando não tem como escapar faço alguma gracinha, coloco qualquer coisa na cabeça e também praticamente não me olho no espelho. Só aquela conferida básica. Afinal se sou uma mercadoria de segunda linha para que lembrar disso o tempo todo? Melhor esconder! Só que, por trabalho, temos que encarar todas e por isso tive que me filmar dançando para um workshop. E quem era a editora que precisou ver e rever todas as cenas? Euzinha!

Aí fui vendo horrorizada a mercadoria se movendo (e olha que tentei caprichar, pegar a roupinha que esconde a barriga, etc). Olhei, olhei, analisei… vi que preciso colocar tônus na parte de cima do corpo, o papinho não tem mais como… vi a irritação no rosto nas primeiras filmagens quando estava dando tudo errado, vi que as bochechas estão caidinhas me deixando com carinha triste, vi que não penteio o cabelo atrás (precisa?) sorte que a saia escondeu a celulite (não tenho! mentira!) enfim… que mercadoria!!! Céus!!!

E foi assim que vi a água! Vi a ilusão coletiva que estamos vivendo! Vi a mim e a todos ao meu redor o tempo todo analisando a si próprios de modo a tentar melhorar a mercadoria. Para que? Para se dar bem? Para ser querido? 

Você não é mercadoria! Não faz a menor diferença para mim se você tem duas polegadas a mais no quadril. Saudosistas, vocês se lembram que a Martha Rocha não foi a Miss Universo, em 1954, porque tinha duas polegadas a mais?

Vamos parar com isso? Vamos brecar individualmente essa histeria coletiva? Sabe como? Consciência! Perceber a todo momento quando estamos entrando nessa e brecar! Por exemplo, estava no carro fantasiando que eu tinha tido um mega acidente e estava ligando para todos os queridos para me despedir. Minha fala imaginária para minha filha começava assim: “ Filha linda…” Ai, que raiva de mim!!! Que adjetivo idiota para classificar a minha garota! Um dia a mercadoria realmente linda que ela é vai se desgastar e ela estará presa nessa armadilha ridícula. Mesmo antes! Ser linda como diz a amiga modelo causa inveja e cobiça. Deus do céu!

Quando vi estava chorando com minhas despedidas imaginárias e resolvi parar de pensar bobagem e vir aqui avisar que já sei que meu cabelo é muito fino, ralo e branco, que tenho dentes tortos (socorro!), que a barriguinha não é calo sexual, que a joanete está avançando impiedosa etc. Pronto! Não doeu! Meu! Somos mesmo esquisitos! Lindamente esquisitos! A feiura ganha de todos em algum momento! Viva a feiura! Vamos ser todos feios! Vamos valorizar a mercadoria feia! Oba! Liberada a coca cola? Brincadeira. Assim continuamos também mercadoria. 

 

Segundo a Antroposofia, cada elemento, substância e ser vivo sobre a face da Terra fazem parte de um conjunto harmônico que respira como um verdadeiro cosmo vivo. (Fonte: Biblioteca Virtual da  Antroposofia) 

Somos essa respiração, nosso corpo é sagrado, ele contém a possibilidade de criar uma nova vida, com nossos braços podemos acolher, com nossos olhos podemos observar esse planeta lindo e os outros seres humanos. Por que essa boca tão grande? Para te comer! Responde o Lobo Mau nos livros infantis! 

Queria escrever agora sobre a maravilha que somos! E na pressa que estou não consigo e por isso até o Lobo Mau apareceu por aqui, por isso convido você a fazer isso aí na sua vidinha. A refletir sobre a beleza, a feiura, sobre a tua ação descuidada que te transforma e aos outros em mercadoria. Sobre os danos que isso causa. Bora acordar? Bora amar a vida em qualquer das suas manifestações? Bora amar todas as polegadas a mais ou a menos? Bora ampliar o olhar, expandir, sair da armadilha? Quando o amigo peixe te perguntar, poder responder: “ A água está divina! limpa, benéfica para todos!” Quero ser um peixe feliz que nada no cardume consciente da nossa respiração conjunta, do nosso cosmo maravilhoso, da oportunidade única de estar na Terra como ser humano! E que isso é muito muito muito mais do que o tamanho e a forma da minha carne sobre meu esqueleto! Ora pois!


Veja mais

Pirei na Batatinha!
Leva meu coração?
Eu minto sim!
Nana Nenê!
Os mansos e o presente
Vamos de mãos dadas!
Zezinho Bruce e eu, no Crepúsculo!
Papai Mamãe: um Clássico!
Piquenique com os Seres de Luz!
O corpo desobediente! por Jany
Não tem só bem pensar!
Voa Aurélio! por Jany
Olhos de cuidado! por Jany
Cuidado com o Penelin!
Fala que eu te escuto!
Na palma da mão!
A revolução da verdade!
Sim! Pode falar!
Ai de mim! Por Jany Vargas
Ioiô para todos!

 


Jany

Escritora e Focalizadora de Dança Circular no UlaBiná.

Pesquisar




X















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR