TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco            
sitedagranja
| booked.net | Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

ASSINAR

| Anuncie Aqui

Carreira 40+ Voltar

29/03/2017

Terceirização: questão de coerência


Há cerca de dez anos trabalhei em uma agência de Comunicação que pregava aos quatro ventos ter uma gestão contemporânea e futurista. Para o dono, essa relação de modernidade se dava, prioritariamente, pelo que ele chamava de “desapego às amarras da ditadura” que é como se referia às leis trabalhistas criadas no governo Getúlio Vargas.

Modernidade e liberdade para ele, eram todos terem a sua própria empresa e trabalhar em uma grande parceria. Todos então foram obrigados a se tornar pequenos empresários – as famosas PJ – independentemente do salário. Na época não havia microempreendedor individual, então além das despesas equivalentes a atuais 1.500 reais em média, ainda teriam de arcar com o contador mensal. Estranho era que essa liberdade só era pregada no regime de contratação, pois todos tinham de cumprir horário e não podiam atuar em projetos paralelos de Comunicação. Ou seja, foram abertas cerca de 40 empresas para ter um único cliente: a agência.
Reviravoltas da vida – às vezes mais das pessoas do que da vida -, parte da empresa foi vendida para uma holding estrangeira e algumas áreas foram desativadas free-lancer. O dono tentou outros negócios e acabou se tornando profissional, entre outros motivos pela sua faixa etária pouco atrativa para o cotidiano frenético das agências.

Dez anos depois... 

Qual não foi a minha surpresa quando, dez anos depois, com a proposta de terceirização do governo, vejo esse mesmo ex-empresário e atual free-lancer com discursos inflamados sobre como as mudanças nas leis trabalhistas são vis, coisas de patrões sem caráter contra os pobres trabalhadores, cuja CLT é um direito que deve ser garantido a todos.

Não vou discutir aqui se as mudanças nas relações de trabalho são ou não necessárias e nem se o projeto da terceirização está ou não correto. O que eu quero levantar nesse momento é o quanto somos incapazes de nos colocar efetivamente no lugar do outro e o quanto essa falta de capacidade faz com que gerenciemos mal as nossas equipes e as nossas empresas.

O quanto a falta de compromisso e engajamento que tantos empregadores reclamam hoje se dá justamente pelo olhar para apenas um lado: o próprio. Sabemos que há funcionários com problemas de desempenho, comportamento entre outros. Mas quanto disso foi agravado pela nossa incapacidade como empresários de promover empatia e com isso ter a equipe na mão? O quanto quando é comigo é diferente distancia equipes e joga para baixo o resultado das empresas? Fica a proposta de reflexão: e se eu estivesse no lugar do meu funcionário, como eu realmente encararia as minhas próprias atitudes?


Veja mais

Empresas que desmotivam
Atualização Profissional
Atualização Profissional
Atualização Profissional
Produtivo sem deixar de ser livre
As Emoções e o Dinheiro
O RH e o Big Data Governamental
Quando a empresa vira alvo na internet
Fake News, você está preparado?
É preciso ser empreendedor?
2018: O que precisa ser feito
A revolução dos lixeiros
Home office e a Lei
O pensamento positivo e o medo
Duelo improdutivo por Karen
Escolha de carreira por Karen
Dá tempo de ser mãe e trabalhar?
Bonzinho X Competente
Quando o RH atrapalha o treinamento
A educação financeira nas empresas

 


Karen Gimenez

Karen Gimenez - Master Coach, PNL Master e Coach em Inteligência
Financeira. Professora de Pós-Graduação e Diretora de Grupos de Estudos da ABRH
- Associação Brasileira de Recursos Humanos - Regional Alphaville. Atua
como processos de Coaching Executivo e de Negócios, desenvolvimento de
lideranças e porta vozes, gerenciamento de crises, gestão de conflitos e
consultoria estratégica em desenvolvimento de pessoas e equipes. Jornalista com
pós-graduação em Estratégia Empresarial e Geógrafa com especialização em Gestão
do Terceiro Setor. 



Contatos: karen@kgcoaching.netwhatsapp (11) 9 9114-2681 www.kgcoaching.net

Pesquisar




X















© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 96948-3326 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR